User Overview

Followers and Following

Followers
Following
Trendsmap

History

Total Followers - Last Year
Daily Follower Change - Last Year
Daily Tweets - Last Year

Tweet Stats

Analysed 5,643 tweets, tweets from the last 56 weeks.
Tweets Day of Week (UTC)
Tweets Hour of Day (UTC)
Key:
Tweets
Retweets
Quotes
Replies
Tweets Day and Hour Heatmap (UTC)

Tweets

Last 50 tweets from @CrimesReais
Crimes Reais Retweeted ·  
Você consegue nos dizer a causa da morte apenas olhando essas imagens? Responde para a gente lá no nosso Instagram.com/crimesreaisbr, está rolando desafio de medicina legal nos stories. 💀
 
Crimes Reais Retweeted ·  
O caso que supostamente inspirou o jogo “Five Nights at Freddys”:
 
In reply to @CrimesReais
Estas são somente teorias, pois há inúmeras coincidências entre a chacina e o jogo. Qual sua opinião? Você pensa que tudo foi somente uma coincidência ou que o jogo realmente foi criado tendo como base os assassinatos acontecidos no “Chucky E. Cheese”? pic.twitter.com/GZjawqtDUa
Replying to @CrimesReais
Recomendação do dia 👇 Se você se interessa por desaparecimentos e gostaria de assistir a casos inéditos, basta se inscrever no canal da nossa parceira Alê, que também traz curiosidades sobre casos e investigação criminal. youtu.be/6bJ1C5zv_P4
 
In reply to @CrimesReais
Durante o jogo, os robôs — que eram parecidos com os reais animatrônicos que se apresentavam na pizzaria — passeiam pelo local até às 6h, e o personagem principal deve sobreviver a 7 noites como guarda-noturno, sem ser pego pelos personagens. pic.twitter.com/6DBDXMGhYH
Replying to @CrimesReais
Estas são somente teorias, pois há inúmeras coincidências entre a chacina e o jogo. Qual sua opinião? Você pensa que tudo foi somente uma coincidência ou que o jogo realmente foi criado tendo como base os assassinatos acontecidos no “Chucky E. Cheese”?
 
In reply to @CrimesReais
Por fim, "Golden Freddy" seria o sobrevivente Bobby Stephens, que durante o jogo fica em uma posição “torta” ou “caída” pelo fato dele ter se fingido de morto. pic.twitter.com/raO7e8lm1n
Replying to @CrimesReais
Durante o jogo, os robôs — que eram parecidos com os reais animatrônicos que se apresentavam na pizzaria — passeiam pelo local até às 6h, e o personagem principal deve sobreviver a 7 noites como guarda-noturno, sem ser pego pelos personagens.
 
In reply to @CrimesReais
Outras teorias apontam que cada 'Animatronic' do jogo seria uma vítima do atentado. O personagem “Bonnie” seria uma referência ao Benjamin Grant; a “Chica” seria a Sylvia Crowell; “Foxy”, que surge por trás de uma cortina, seria Marge Kohlberg; e Colleen O'Connor seria “Freddy". pic.twitter.com/31pXtPfrgi
Replying to @CrimesReais
Por fim, "Golden Freddy" seria o sobrevivente Bobby Stephens, que durante o jogo fica em uma posição “torta” ou “caída” pelo fato dele ter se fingido de morto.
 
In reply to @CrimesReais
Dunlap continua no corredor da morte. Anos após a chacina, foi lançado o jogo de terror “Five Nights at Freddys”, e internautas teorizaram que o jogo poderia ser baseado no crime, principalmente pelos gráficos semelhantes ao restaurante e pela história se passar no ano de 1993. pic.twitter.com/JpAjT5kv7q
Replying to @CrimesReais
Outras teorias apontam que cada 'Animatronic' do jogo seria uma vítima do atentado. O personagem “Bonnie” seria uma referência ao Benjamin Grant; a “Chica” seria a Sylvia Crowell; “Foxy”, que surge por trás de uma cortina, seria Marge Kohlberg; e Colleen O'Connor seria “Freddy".
 
In reply to @CrimesReais
A data da morte de Nathan foi marcada para 2013, porém foi adiada após o governador da época, John Hickenlooper, conceder clemência ao assassino. Ocorreram diversas manifestações contra a pena de morte, alegando que no país era imposta apenas a minorias étnicas. pic.twitter.com/pdXbMgQyeJ
Replying to @CrimesReais
Dunlap continua no corredor da morte. Anos após a chacina, foi lançado o jogo de terror “Five Nights at Freddys”, e internautas teorizaram que o jogo poderia ser baseado no crime, principalmente pelos gráficos semelhantes ao restaurante e pela história se passar no ano de 1993.
 
In reply to @CrimesReais
Em 1996, o atirador foi condenado à morte por homicídio em primeiro grau, tentativa de homicídio, roubo e assalto. Durante a leitura da condenação, o assassino começou a insultar as vítimas, dizendo que elas “não significavam nada” e que “as mataria novamente”. pic.twitter.com/iGQFbZmbfk
Replying to @CrimesReais
A data da morte de Nathan foi marcada para 2013, porém foi adiada após o governador da época, John Hickenlooper, conceder clemência ao assassino. Ocorreram diversas manifestações contra a pena de morte, alegando que no país era imposta apenas a minorias étnicas.
 
In reply to @CrimesReais
A polícia também foi chamada e se encaminhou direto ao restaurante, onde encontraram os corpos no chão e poças de sangue. Bobby contou quem era o atirador e iniciaram-se as buscas. Nathan foi preso algumas horas depois, no apartamento da mãe, com $1.500 roubados e fichas de jogos pic.twitter.com/eEll4UPCc2
Replying to @CrimesReais
Em 1996, o atirador foi condenado à morte por homicídio em primeiro grau, tentativa de homicídio, roubo e assalto. Durante a leitura da condenação, o assassino começou a insultar as vítimas, dizendo que elas “não significavam nada” e que “as mataria novamente”.
 
In reply to @CrimesReais
Ao notar que o assassino havia ido embora, Bobby se levantou e fugiu até um complexo de apartamentos para pedir ajuda, comunicando sobre o acontecido no restaurante. Uma ambulância foi chamada para Bobby, que ficou internado em estado razoável. pic.twitter.com/4XHnBXtU7m
Replying to @CrimesReais
A polícia também foi chamada e se encaminhou direto ao restaurante, onde encontraram os corpos no chão e poças de sangue. Bobby contou quem era o atirador e iniciaram-se as buscas. Nathan foi preso algumas horas depois, no apartamento da mãe, com $1.500 roubados e fichas de jogos
 
In reply to @CrimesReais
Nathan obrigou que Marge abrisse o cofre. Depois de aberto, ele disparou no ouvido da ex-colega. Ele pegou o dinheiro e, antes de deixar o local, disparou uma segunda vez contra Marge após perceber que ela ainda estava viva. O gerente que havia o demitido não estava presente. pic.twitter.com/lTAAFS72Su
Replying to @CrimesReais
Ao notar que o assassino havia ido embora, Bobby se levantou e fugiu até um complexo de apartamentos para pedir ajuda, comunicando sobre o acontecido no restaurante. Uma ambulância foi chamada para Bobby, que ficou internado em estado razoável.
 
In reply to @CrimesReais
Após isso, foi em direção a cozinha, e disparou contra a mandíbula de Bobby Stephens (20), que caiu e se fingiu de morto, Dunlap acreditou e foi até os outros locais onde estavam outros funcionários. A quarta vítima foi Marge Kohlberg (50), morta no escritório. pic.twitter.com/68qe4Zr7Am
Replying to @CrimesReais
Nathan obrigou que Marge abrisse o cofre. Depois de aberto, ele disparou no ouvido da ex-colega. Ele pegou o dinheiro e, antes de deixar o local, disparou uma segunda vez contra Marge após perceber que ela ainda estava viva. O gerente que havia o demitido não estava presente.
 
In reply to @CrimesReais
Sylvia, alvejada na orelha, teve morte cerebral decretada no dia seguinte ao atentado; Benjamin foi baleado no rosto; e Collen, após implorar por sua vida de joelhos, não foi agraciada por misericórdia, sendo baleada após Nathan colocar a pistola em sua testa. pic.twitter.com/OUrS24Z5HX
Replying to @CrimesReais
Após isso, foi em direção a cozinha, e disparou contra a mandíbula de Bobby Stephens (20), que caiu e se fingiu de morto, Dunlap acreditou e foi até os outros locais onde estavam outros funcionários. A quarta vítima foi Marge Kohlberg (50), morta no escritório.
 
In reply to @CrimesReais
Às 22h05min, havia apenas 4 funcionários no local. Então, Nathan saiu do banheiro portando uma pistola. De primeira, ele atirou em 3 funcionários que estavam limpando o chão do local: Sylvia Crowell (19), Benjamin Grant (17) e Colleen O'Connor (17). pic.twitter.com/WFgratp9wE
Replying to @CrimesReais
Sylvia, alvejada na orelha, teve morte cerebral decretada no dia seguinte ao atentado; Benjamin foi baleado no rosto; e Collen, após implorar por sua vida de joelhos, não foi agraciada por misericórdia, sendo baleada após Nathan colocar a pistola em sua testa.
 
In reply to @CrimesReais
No dia 14 de dezembro do mesmo ano, 5 meses após Nathan ser demitido, ele voltou ao local, pediu um sanduíche e comprou algumas moedas para jogar no fliperama, e quando ninguém o vigiava, Nathan foi para o banheiro do local e se escondeu até às 21h50. pic.twitter.com/7IFDFrFGi4
Replying to @CrimesReais
Às 22h05min, havia apenas 4 funcionários no local. Então, Nathan saiu do banheiro portando uma pistola. De primeira, ele atirou em 3 funcionários que estavam limpando o chão do local: Sylvia Crowell (19), Benjamin Grant (17) e Colleen O'Connor (17).
 
In reply to @CrimesReais
“Chuck E. Cheese” é conhecida por servir pizza e outros alimentos, além de ser um ambiente onde os pais levavam seus filhos para comer, brincar no fliperama e assistir shows animatrônicos. pic.twitter.com/msTasfG57C
Replying to @CrimesReais
No dia 14 de dezembro do mesmo ano, 5 meses após Nathan ser demitido, ele voltou ao local, pediu um sanduíche e comprou algumas moedas para jogar no fliperama, e quando ninguém o vigiava, Nathan foi para o banheiro do local e se escondeu até às 21h50.
 
In reply to @CrimesReais
Depois de conseguir sua liberdade, logo tornou-se traficante. Em maio de 1993, Dunlap começou a trabalhar em uma rede estadunidense famosa de restaurantes chamada “Chuck E.’ Cheese”, tendo sido demitido em julho por conta de múltiplos atrasos. pic.twitter.com/KSTUxeyD2t
Replying to @CrimesReais
“Chuck E. Cheese” é conhecida por servir pizza e outros alimentos, além de ser um ambiente onde os pais levavam seus filhos para comer, brincar no fliperama e assistir shows animatrônicos.
 
In reply to @CrimesReais
Trata-se de uma alteração de humor mais leve, na qual a pessoa se sente bem e com energia, mas nada foi registrado oficialmente. Aos 15 anos, Nathan foi preso em um centro de detenção juvenil e enviado depois a um hospital psiquiátrico após cometer diversos assaltos à mão armada. pic.twitter.com/x2MYtJB8hj
Replying to @CrimesReais
Depois de conseguir sua liberdade, logo tornou-se traficante. Em maio de 1993, Dunlap começou a trabalhar em uma rede estadunidense famosa de restaurantes chamada “Chuck E.’ Cheese”, tendo sido demitido em julho por conta de múltiplos atrasos.
 
In reply to @CrimesReais
Quatro anos depois, após completar 14 anos, o pai de Nathan procurou ajuda e pediu para o psicólogo da escola em que o garoto estudava realizar exames psiquiátricos após ele tentar suicídio; os exames deram um laudo de “Hipomania” para Nathan. pic.twitter.com/mgVfPAtFX8
Replying to @CrimesReais
Trata-se de uma alteração de humor mais leve, na qual a pessoa se sente bem e com energia, mas nada foi registrado oficialmente. Aos 15 anos, Nathan foi preso em um centro de detenção juvenil e enviado depois a um hospital psiquiátrico após cometer diversos assaltos à mão armada.
 
In reply to @CrimesReais
Em 1984, Nathan, com 10 anos, e sua família moravam no Colorado, quando a mãe foi diagnosticada com bipolaridade e esquizofrenia. Começaram-se então os problemas para cuidar das doenças mentais da progenitora. pic.twitter.com/zm8qs5fMKm
Replying to @CrimesReais
Quatro anos depois, após completar 14 anos, o pai de Nathan procurou ajuda e pediu para o psicólogo da escola em que o garoto estudava realizar exames psiquiátricos após ele tentar suicídio; os exames deram um laudo de “Hipomania” para Nathan.
 
In reply to @CrimesReais
Nathan Dunlap nasceu em 8/04/1974, e criado por um tempo em Chicago por sua mãe e seu padrasto — este que adotou Nathan como filho com pouco meses de vida. Durante sua criação, ele e sua família se mudaram por diversas vezes, passando por várias cidades norte-americanas. pic.twitter.com/Hqxl6VceVE
Replying to @CrimesReais
Em 1984, Nathan, com 10 anos, e sua família moravam no Colorado, quando a mãe foi diagnosticada com bipolaridade e esquizofrenia. Começaram-se então os problemas para cuidar das doenças mentais da progenitora.
 
O caso que supostamente inspirou o jogo “Five Nights at Freddys”: pic.twitter.com/bxigrWsqzq
Replying to @CrimesReais
Nathan Dunlap nasceu em 8/04/1974, e criado por um tempo em Chicago por sua mãe e seu padrasto — este que adotou Nathan como filho com pouco meses de vida. Durante sua criação, ele e sua família se mudaram por diversas vezes, passando por várias cidades norte-americanas.
 
O caso que supostamente inspirou o jogo “Five Nights at Freddys”:
 
Crimes Reais Retweeted ·  
Oi, gente.

A respeito da cirurgia dos olhos da minha mãe: FELIZMENTE consegui mais de 50% da quantia com ajuda da vakinha + pix. Contudo, faltam R$5.500,00 para 100%. medicamentos consegui gratuitamente.

Quem puder ajudar mesmo só dando RT ou com UM REAL

Pix: 019.492.806-32
 
In reply to @CrimesReais
Segundo uma fonte indicou ao jornal britânico “Daily Mail”, a Scotland Yard “tem uma mente mais aberta do que as autoridades alemãs no presente. Kate e Gerry McCann, pais de Madeleine, já afirmaram que continuam na esperança de que a filha seja encontrada viva. pic.twitter.com/K4ffFukXuN
Replying to @CrimesReais
Os dois também declararam que só acreditariam na morte da filha caso fossem apresentadas evidências concretas, que ainda não existem. Brueckner deve permanecer preso até 2026 e ainda é investigado pelo estupro e abuso sexual de outras mulheres e crianças.
 
In reply to @CrimesReais
A “Operação Grange”, codinome para o caso Madeleine, continua em aberto, subsidiada por uma doação de £350 mil concedida pelo Ministério do Interior do Reino Unido, que permitirá que a investigação continue em 2022 até o esgotamento de todas as apurações possíveis. pic.twitter.com/ZqqZanr6Cd
Replying to @CrimesReais
Segundo uma fonte indicou ao jornal britânico “Daily Mail”, a Scotland Yard “tem uma mente mais aberta do que as autoridades alemãs no presente. Kate e Gerry McCann, pais de Madeleine, já afirmaram que continuam na esperança de que a filha seja encontrada viva.
 
In reply to @CrimesReais
Registros de ligações telefônicas revelaram a presença do criminoso no resort. Para a promotoria alemã, ele teria sequestrado e matado Madeleine ainda em Portugal. Todavia, a Scotland Yard, sede da polícia metropolitana britânica, continua tratando o caso como desaparecimento. pic.twitter.com/CAR28a6MUK
Replying to @CrimesReais
A “Operação Grange”, codinome para o caso Madeleine, continua em aberto, subsidiada por uma doação de £350 mil concedida pelo Ministério do Interior do Reino Unido, que permitirá que a investigação continue em 2022 até o esgotamento de todas as apurações possíveis.
 
In reply to @CrimesReais
Em 2020, foi determinado que Christian Brueckner, alemão de 44 anos que atualmente cumpre pena por posse de pornografia infantil e pelo estupro de uma idosa de 72 anos nos EUA, estava no mesmo hotel de Madeleine no dia do desaparecimento e seria o responsável. pic.twitter.com/XqEx9v32yS
Replying to @CrimesReais
Registros de ligações telefônicas revelaram a presença do criminoso no resort. Para a promotoria alemã, ele teria sequestrado e matado Madeleine ainda em Portugal. Todavia, a Scotland Yard, sede da polícia metropolitana britânica, continua tratando o caso como desaparecimento.
 
In reply to @CrimesReais
Em 2007, Madeleine Beth McCann, faltando pouco mais de uma semana para seu aniversário de 4 anos, desapareceu durante uma viagem com seus pais em Portugal. Após 14 anos de investigações, o departamento de polícia alemã concluiu que ela teria sido sequestrada e assassinada. pic.twitter.com/BBHhjrwStf
Replying to @CrimesReais
Em 2020, foi determinado que Christian Brueckner, alemão de 44 anos que atualmente cumpre pena por posse de pornografia infantil e pelo estupro de uma idosa de 72 anos nos EUA, estava no mesmo hotel de Madeleine no dia do desaparecimento e seria o responsável.
 
A esperança vive: a polícia britânica acredita que Madeleine McCann ainda pode estar viva. pic.twitter.com/iiTQzo3Ztl
Replying to @CrimesReais
Em 2007, Madeleine Beth McCann, faltando pouco mais de uma semana para seu aniversário de 4 anos, desapareceu durante uma viagem com seus pais em Portugal. Após 14 anos de investigações, o departamento de polícia alemã concluiu que ela teria sido sequestrada e assassinada.
 
A esperança vive: a polícia britânica acredita que Madeleine McCann ainda pode estar viva.
 
Replying to @CrimesReais
Recomendação do dia 👇 Se você se interessa por desaparecimentos e gostaria de assistir a casos inéditos, basta se inscrever no canal da nossa parceira Alê, que também traz curiosidades sobre casos e investigação criminal. youtu.be/6bJ1C5zv_P4
 
In reply to @CrimesReais
Para mais informações sobre o caso, recomendamos o artigo “Abusos da Fé | Um Ano do Caso João de Deus”, da Brasil de Fato, o livro “A casa: A história da seita de João de Deus”, de Chico Felitti, e o documentário “João de Deus - Cura e Crime”, produção da Netflix. pic.twitter.com/gJKaltUCxj
 
In reply to @CrimesReais
Mesmo após sua última condenação, que prevê o regime fechado, João continua em prisão domiciliar, determinada por outra sentença. O advogado do perverso idoso afirmou que recorrerá a todas as instâncias do Poder Judiciário enquanto as decisões forem condenatórias. pic.twitter.com/q2utNW2CTX
Replying to @CrimesReais
Para mais informações sobre o caso, recomendamos o artigo “Abusos da Fé | Um Ano do Caso João de Deus”, da Brasil de Fato, o livro “A casa: A história da seita de João de Deus”, de Chico Felitti, e o documentário “João de Deus - Cura e Crime”, produção da Netflix.
 
In reply to @CrimesReais
Embora diversos dos crimes pelos quais João foi acusado já houvessem prescrito, ele foi preso preventivamente no dia 16/12/2018. Desde então, foi submetido a diversos julgamentos e condenados por inúmeros crimes. Segundo o G1 Goiás, suas condenações foram: pic.twitter.com/I6kiMcaFkv
Replying to @CrimesReais
Mesmo após sua última condenação, que prevê o regime fechado, João continua em prisão domiciliar, determinada por outra sentença. O advogado do perverso idoso afirmou que recorrerá a todas as instâncias do Poder Judiciário enquanto as decisões forem condenatórias.
 
In reply to @CrimesReais
Não para por aí: João também foi acusado de falsidade ideológica, coação e corrupção de testemunhas, posse ilegal de armamento e munição, encontrados em Anápolis, onde morava, e apreensão de documentos, armas de fogo e munição, ocorrido em Abadiânia. pic.twitter.com/Nx8BGHYqaY
Replying to @CrimesReais
Embora diversos dos crimes pelos quais João foi acusado já houvessem prescrito, ele foi preso preventivamente no dia 16/12/2018. Desde então, foi submetido a diversos julgamentos e condenados por inúmeros crimes. Segundo o G1 Goiás, suas condenações foram:
 
In reply to @CrimesReais
Além de os crimes sexuais, João criou um verdadeiro império do crime, envolvendo tráfico internacional de drogas, material radioativo e de bebês e crianças encomenda de assassinatos e inúmeros crimes financeiros – estima-se que tenha acumulado mais de R$ 100 milhões ilegalmente. pic.twitter.com/D5MCob4oMN
Replying to @CrimesReais
Não para por aí: João também foi acusado de falsidade ideológica, coação e corrupção de testemunhas, posse ilegal de armamento e munição, encontrados em Anápolis, onde morava, e apreensão de documentos, armas de fogo e munição, ocorrido em Abadiânia.
 
In reply to @CrimesReais
“João, para milhões de pessoas, foi um santo. Para milhares, foi um demônio. Ele tinha um centro espiritualista de fachada. A Justiça que o Código Penal propõe só funciona para os pobres. Para os ricos e poderosos, não”, declarou em entrevista à Brasil de Fato. pic.twitter.com/273MxAnNzE
Replying to @CrimesReais
Além de os crimes sexuais, João criou um verdadeiro império do crime, envolvendo tráfico internacional de drogas, material radioativo e de bebês e crianças encomenda de assassinatos e inúmeros crimes financeiros – estima-se que tenha acumulado mais de R$ 100 milhões ilegalmente.
 
In reply to @CrimesReais
Destaca-se a atuação do movimento Coame – Combate ao Abuso no Meio Espiritual –, que auxiliou na investigação e orientação das vítimas de João. Gabriel Baum, filho da cofundadora do Coame e ativista, Sabrina Bittencourt, acentuou a dicotomia em torno do médium: pic.twitter.com/NssoRb7zKc
Replying to @CrimesReais
“João, para milhões de pessoas, foi um santo. Para milhares, foi um demônio. Ele tinha um centro espiritualista de fachada. A Justiça que o Código Penal propõe só funciona para os pobres. Para os ricos e poderosos, não”, declarou em entrevista à Brasil de Fato.
 
In reply to @CrimesReais
Baseado no depoimento de dez vítimas, pela primeira vez, os crimes de João foram expostos. A reportagem encorajou centenas de outras vítimas a reportarem os abusos que sofreram: no fim de 2019, a "Brasil de Fato" reportou que 319 mulheres fizeram denúncias contra João. pic.twitter.com/0wW0GwHy1W
Replying to @CrimesReais
Destaca-se a atuação do movimento Coame – Combate ao Abuso no Meio Espiritual –, que auxiliou na investigação e orientação das vítimas de João. Gabriel Baum, filho da cofundadora do Coame e ativista, Sabrina Bittencourt, acentuou a dicotomia em torno do médium:
 
In reply to @CrimesReais
No caso de vítimas estrangeiras, muitas tentaram denunciá-lo com o auxílio das embaixadas brasileiras em seus países de origem, mas sempre sem sucesso. O reinado de João em Abadiânia só terminaria no dia 07/12/2018, numa reportagem no programa "Conversa com Bial", da Globo. pic.twitter.com/MmltqvPHwS
Replying to @CrimesReais
Baseado no depoimento de dez vítimas, pela primeira vez, os crimes de João foram expostos. A reportagem encorajou centenas de outras vítimas a reportarem os abusos que sofreram: no fim de 2019, a "Brasil de Fato" reportou que 319 mulheres fizeram denúncias contra João.
 
In reply to @CrimesReais
Além disso, afirmou que donos de pousadas, guias turísticos e tradutores da cidade também tinham conhecimento da situação e foram coniventes com os abusos. Muitos reconheciam a perversidade da prática, mas acreditavam que entregá-lo acabaria com a esperança de muitos. pic.twitter.com/31sQpuo6Zw
Replying to @CrimesReais
No caso de vítimas estrangeiras, muitas tentaram denunciá-lo com o auxílio das embaixadas brasileiras em seus países de origem, mas sempre sem sucesso. O reinado de João em Abadiânia só terminaria no dia 07/12/2018, numa reportagem no programa "Conversa com Bial", da Globo.
 
In reply to @CrimesReais
Maria do Carmo dos Santos, uma das fundadoras do grupo Vítimas Unidas, culpou a omissão do governo brasileiro pelos abusos: “Se a casa estivesse regularizada, com guias credenciados, essas pessoas não seriam capachos do João e não permaneceriam caladas”. pic.twitter.com/GmwIkadUeg
Replying to @CrimesReais
Além disso, afirmou que donos de pousadas, guias turísticos e tradutores da cidade também tinham conhecimento da situação e foram coniventes com os abusos. Muitos reconheciam a perversidade da prática, mas acreditavam que entregá-lo acabaria com a esperança de muitos.
 
In reply to @CrimesReais
Não só as autoridades e políticos o protegiam, como também os trabalhadores da Casa, que tinham conhecimento das práticas abusivas de João, mas não o reportavam. Diversas vítimas informaram que, após buscar ajuda, as diziam que suas ações eram apenas a vontade de Deus. pic.twitter.com/lcHyH1A1sZ
Replying to @CrimesReais
Maria do Carmo dos Santos, uma das fundadoras do grupo Vítimas Unidas, culpou a omissão do governo brasileiro pelos abusos: “Se a casa estivesse regularizada, com guias credenciados, essas pessoas não seriam capachos do João e não permaneceriam caladas”.
 
In reply to @CrimesReais
Durante os anos, João foi denunciado por diversos crimes, como homicídio, tentativa de homicídio, estupro e tráfico de drogas e autunita, um material radioativo. Porém, os casos sempre eram arquivados devido à influência e importância de João para a região. pic.twitter.com/mSQUcAHIQa
Replying to @CrimesReais
Não só as autoridades e políticos o protegiam, como também os trabalhadores da Casa, que tinham conhecimento das práticas abusivas de João, mas não o reportavam. Diversas vítimas informaram que, após buscar ajuda, as diziam que suas ações eram apenas a vontade de Deus.
 
In reply to @CrimesReais
Contudo, estes não foram os únicos incidentes que permaneceram ocultos por décadas: desde os primórdios da operação curandeira, mesmo antes de fundar a casa Dom Inácio, João abusou sexualmente de visitantes e pacientes, desde bebês, crianças e até idosas. pic.twitter.com/F6ufIDGrnV
Replying to @CrimesReais
Durante os anos, João foi denunciado por diversos crimes, como homicídio, tentativa de homicídio, estupro e tráfico de drogas e autunita, um material radioativo. Porém, os casos sempre eram arquivados devido à influência e importância de João para a região.
 
In reply to @CrimesReais
A tremenda influência de João fez com que curas bem-sucedidas, algumas consideradas milagres, ficassem notórias, enquanto casos em que o procedimento falhava, incluindo alguns em que a vítima morria devido a mesma condição da qual teria sido “curada”, eram abafados. pic.twitter.com/8M8bXnPhpF
Replying to @CrimesReais
Contudo, estes não foram os únicos incidentes que permaneceram ocultos por décadas: desde os primórdios da operação curandeira, mesmo antes de fundar a casa Dom Inácio, João abusou sexualmente de visitantes e pacientes, desde bebês, crianças e até idosas.
 
In reply to @CrimesReais
O sucesso da Casa foi tão grande que a economia do município se tornou dependente da instituição, que passou a empregar mais pessoas do que a administração de Abadiânia. Um ex-prefeito chegou a declarar que a economia da cidade iria para o “buraco” se João morresse. pic.twitter.com/vEUaNsUEWa
Replying to @CrimesReais
A tremenda influência de João fez com que curas bem-sucedidas, algumas consideradas milagres, ficassem notórias, enquanto casos em que o procedimento falhava, incluindo alguns em que a vítima morria devido a mesma condição da qual teria sido “curada”, eram abafados.
 
In reply to @CrimesReais
O médium tratava qualquer enfermidade, desde doenças mentais até câncer. A amplitude de seus “poderes” e notoriedade da Casa fez com que atendesse mais de 9 milhões de pessoas até 2012, conforme estimou João, embora a instituição só funcionasse de quarta a sexta. pic.twitter.com/HqAg3cs29d
Replying to @CrimesReais
O sucesso da Casa foi tão grande que a economia do município se tornou dependente da instituição, que passou a empregar mais pessoas do que a administração de Abadiânia. Um ex-prefeito chegou a declarar que a economia da cidade iria para o “buraco” se João morresse.
 
 
Free access is provided to the 8 hour timeframe for this page.

A Trendsmap Explore subscription provides full access to all available timeframes

Find out more

This account is already logged in to Trendsmap.
Your subscription allows access for one user. If you require access for more users, you can create additional subscriptions.
Please Contact us if you are interested in discussing discounts for 3+ users for your organisation, or have any other queries.